Design Boom

Chongquin Chaotianmen

O escritório internacional Safdie Architects anunciou seu novo projeto, o “Chongquin Chaotianmen”, um complexo de uso misto em Chongquin na China, localizado no encontro dos rios Yangtze e Jialing. O significado histórico foi o tradicional portão Chaotian onde os oficiais receberam os decretos imperiais dos imperadores. Para honrar seu uso atencipado, esse centro é dividido em oito torres com fachadas norte em formato de velas sobre a água, uma moderna representação da frota dos antigos navios chineses.

As duas torres centrais tem 358 metros, contendo serviços de residências, um hotel, residência privadas e espaços para escritórios que serão linkados por uma “ponte-jardim”.

Pela parte de dentro do complexo, há quatro versões de torres menores com 248 metros de altura. Juntos, eles formam um arco contínuo.

Ao longo da parte exterior, uma plataforma conectora liga as duas torres de escritórios com as duas residenciais.

A ponte que liga os blocos, contém um andar amplo onde localiza-se o lobby do hotel, restaurantes e clubes; e acima está o telhado com jardins e piscinas.

As duas estruturas menores que restaram são residenciais, dando ao projeto um total de 302000 metros quadrados de unidades habitacionais. Embaixo destes arranha-céus há cinco níveis de programas públicos, incluindo equipamentos culturais, um centro de conferência, teatro, varejos e sistemos de circulação e transporte terrestre e de água incluindo um píer para a balsa.

MA2: two towers in shenzhen, china

O escritório americano de arquitetura e design MA2 lançou a proposta para o “two towers”, um conjunto de arranha-céus no distrito financeiro de Shenzhen, na China. Os grandes edifícios mostram as possibilidades de fachadas em vidro, com dois contrastes, que quando unificados, se aproximam.

Uma superfície plana de vidro parece ter sido manipulada, criando formas dinâmicas. Já as formas de diamantes alongados salientes desenvolvem uma combinação aparentemente orgânica de grande dimensão.

Outra aplicação do vidro aparece na ondulação, criando um movimento visual de um objeto de outra forma estática. A ondulação mergulhada para dentro expõe os níveis estruturais, e ao mesmo tempo forma varandas.

Juntas, as torres refletem as redondezas, enquanto distorcem a imagem que as abrange.

No topo de cada prédio, há um telhado verde que dá uma bela visão da quadra financeira, trazendo assim a natureza para esse ambiente urbano.

 

 

MAD architects: urban forest

“MAD architects”enviou imagens de seu mais novo projeto, o “Urban Forest”, localizado em Chongqing, na China. Desenhado a partir da paisagem das montanhas do país, o edifício comercial é feito de curvas e diversos pisos em formas abstratas que foram sutilmente desalinhadas do centro da outra. Conectadas por um núcleo estrutural cilíndrico, cada nível interior  é protegido por janelas envidraçadas de ponta à ponta com vista ampla, envolto por varandas. Isso garante bastante transparência para o prédio além de dar a impressão de cada andar estar flutuando.

O design geral do edifício reúne natureza com metrópole urbana, com a incorporação de espaços verdes e vistas muito amplas da cidade.


gmp architekten: tower block complex of ten buildings in nanjing, china

O “gmp architekten” apresentou o projeto “tower block complex of ten buildings”, para ser localizado em Nanjing, na China. O terreno de 80000 metros quadrados conterá com uma série de arranha-céus, com uma área interna de 50000 metros quadrados.

Um rio extenso de 14 metros atravessa o terreno junto com uma faixa verde de 28 metros que se conecta a uma linha de transporte subterrânea. O perímetro dos prédios dá a forma clara e definida de uma praça central com caminhos para pedestres. As sete torres da parte mais externa do terreno forma uma espécie de anel externo que contém torres de 120 a 200 metros, enquanto na parte interna há 3 outras torres que vão de 130 a 150 metros.

As barbatanas e linhas de metal nas fachadas dão o sombreamento natural dos espaços internos, o que aumenta a sustentabilidade, conserva a energia, melhorando o bem-estar dos usuários. Os elementos verticais reduzem o ganho de calor através do bloqueio dos ângulos de radiação solar, principalmente na fachada leste e oeste, enquanto grandes aberturas para introduzir a luz do dia em norte e sul. O sistemas de vidros com pele duplas e janelas de guilhotina dão a possibilidade de ajustes individuais de incidência de luz, eliminando a necessidade de vidros de proteção e uso diurno de fontes de luz artificial.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s