ARKTETONIX – Pâmela Gadelha e Rúbia Dutra

–        História do blog:

 Teve início com a ideia de arquivar trabalhos e pesquisas de faculdade de André Higuti, estudante de arquitetura e atual fundador e editor-chefe do blog. O conteúdo reunido aliado a sua vontade de criar um blog, resultou no blog Arktetonix, cujo nome é a junção da palavra Architektur (Arquitetura em alemão) e mix (mistura de ideias e informações no campo das artes).

Com o tempo e indicações o blog foi crescendo e se tornou um canal de divulgação de projetos, curiosidades, arte, design, produtos e tudo que cerca universo da arquitetura. Em pouco mais de um ano de existência, o blog ganhou Top2 – Casa e Decoração – Juri Acadêmico no evento TopBlog2011 e finalista no Top 100 do Top Blog.

 –        Organizado, fácil leitura e navegação;

–        Organizado em temas: Arquitetura, Design , Arte e subtemas: Urbano, Projeto, Casa e decoração, belíssimas casas, Arquitetura e reflexão, grandes arquitetos;

–        Equipe formada por jovens arquitetos e estudantes de arquitetura;

–        Oportunidade aos internautas em postar comentários, matérias ou serem futuros colunistas;

–        Mídia/ divulgação: Página no Facebook e Twitter. (23.800 pessoas curtem o blog e 947 seguidores no twitter);

–        Pesquisa Arktetonix: perfil do internauta

–        Há apenas um pequeno espaço reservado para publicidade.

Ame-Lot / Stephane Malka

Henrique Barsaglini, 16 de Julho de 2012.

Ame-Lot é um novo material desenvolvido pelo escritório francês Malka que será primeiramente utilizado em uma residência estudantil em Paris, em que paletes de madeira reutilizadas serão utilizadas na fachada e instaladas na estrutura existente. Além de criar uma aparência única ao edificio, o material evita a demolição e a utilização de novos materiais e consequentemente a emissão do gás carbônico.

O projeto consiste em uma fachada modular composta de centenas de paletes de madeira amarrados juntos com dobradiças, que os tornam articuláveis. Assim, é possível que os usuários ajustem a fachada de acordo com suas necessidades, controlando a incidência solar dentro do edifício e a ventilação. A placa quando totalmente aberta possui 2.40m de altura e 1.05 m de largura e 22.5cm de espessura.

Projetado para a rua Amelot em Paris, a área possui aproximadamente 450 metros quadrados e o custo está por volta de 417.000 dólares, sendo um projeto financeiramente viável e com potencial em futuros planos urbanos.

Afirmando que “arquitetura não pode existir em um sistema unilateral”, Malka acredita que AME-LOT é a solução sustentável.

Ano: 2011
Cidade: PARIS
Cliente: Privé
Área: 450m ²
Orçamento: 290 000 €
Equipe: Alice Barrois Architecte, Tristan Spella Infographiste
Entrega: Résidence Etudiante

VM Houses / PLOT = BIG + JDS

 André Higuti, 8 de agosto de 2012

O projeto é do escritório PLOT, fechado em 2001 e divididos em BIG (Bjarke Ingels Group) e JDS Architects. Consiste em um tetris tridimensional formado por mais de 80 tipologias de apartamentos.

Se todos somos diferentes, porque a maioria dos apartamentos são iguais? Esse é o conceito que do conjunto habitacional das VM Houses, construído em Ørestad, o novo bairro de Copenhague na capital da Dinamarca, o conjunto habitacional possui o formato das letras V e M quando observados em planta.

Esta forma surgiu da configuração inicial proposta para o local de construção. O terreno era quadrado sendo delimitado por dois canais. Um retângulo foi posto em cada extremidade com um espaço central para um pátio. Para garantir a vista dos apartamentos para a paisagem e tirar proveito da luz do sol da manhã, os arquitetos modificaram o ângulo do primeiro edifício o que condicionou a alteração do segundo bloco. Rompendo assim com a malha ortogonal de residências do entorno, eliminando as vistas entre os apartamentos e aproveitando ao máximo os limites das leis de zoneamento. O bloco eleva-se a 12 andares no sentido da nova cidade a oeste.

Baseando se na vida contemporânea, os apartamentos não possuem parede, são formados por um grande e único espaço, geralmente as tipologias são duplex ou triplex, formados por mais de 80 tipologias diferentes de plantas. Esses diferentes tipos de apartamentos entrelaçam-se em complexas composições na fachada, transformando o exterior das VM Houses num tetris tridimensional.

V-house foi concebida como apartamentos com varandas. O volume do edifício proporciona melhor luz, ventilação e vista para o entorno e ao sul possui varandas externas em balanço.

O acesso aos apartamentos acontece através de uma passagem exterior conectada a três torres de escada e elevadores, colocados em cada extremidade e um na parte central do V, conduzindo aos terraços.


Desenvolvimento de volumetria

M-house foi projetada como uma unidade habitacional, cuja lógica da laje diagonal utilizada na V-house é dividida em pequenas porções para a M-house. Neste projeto os corredores centrais, ligando todos os andares e apartamentos, são curtos e obtém luz natural de ambos os lados. Os terraços individuais estão ao sul e são alcançados a partir dos corredores centrais.

© Peter Guthrie

© Wojtek Gurak

Desenvolvimento da volumetria


Volumétrico da M-House


Volumétrico da V-House

OKA- Isay Weinfeld

Henrique Barsaglini, 22 de Julho de 2012.

Incorporado pela Idea!Zarvos, o projeto residencial de Isay Weinfeld está localizado no bairro da Vila Madalena e implantado entre as ruas Girassol e rua Senador César Lacerda Vergueiro em uma encosta de 19 metros. A topografia íngreme aliado a solicitação da construtora que o edifício contemplasse diferentes programas, direcionou o arquiteto em conceber uma construção escalonada.

Com apenas 8 unidades residenciais, os apartamentos variam de 360m2 a 550m2 e há andares que ora estão para frente, para trás, direita ou esquerda. O acesso é feito pela rua no ponto mais alto do terreno e acima deste nível serão oito pavimentos, sendo cinco apartamentos, um por andar (420m2), e um triplex. Abaixo do nível adotado como térreo, foram previstas duas unidades duplex (520m2) que dividem o pavimento com as garagens. E, por fim, dois andares abaixo foram destinados para espaços de lazer do edifício (academia, quadra de esportes, piscina, sauna e vestiários), além de um espaço comercial com acesso em nível pela rua de baixo (150m2) – o ponto mais baixo do terreno e a rua com movimento mais intenso.

O resultado final é um edifício que segue não só a topografia, mas dá continuidade à linguagem das casas escalonadas do entorno, aproveitando ao máximo à vista privilegiada e a arborização da região.

Entre 143 concorrentes ao redor do mundo, OKA recebeu o Mipim AR Future Projects Awards de melhor projeto residencial em 2011, prêmio oferecido pela revista inglesa Architecture Review desde 1896. É a segunda vez que Weinfeld conquista prêmio para a incorporadora Idea!Zarvos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s