ARCHITIZER por:Diogo&Stephanie

 

O Architizer foi fundado em 2009 e atualmente é o site que mais cresce na internet. Nele é possível encontrar concursos, oportunidades de emprego, entre outros eventos. Os seus criadores são todos jovens arquitetos, sendo maior parte deles de Nova Iorque.
O objetivo principal do site é apresentar projetos de toda a parte do mundo e de todos os tipos diferentes. O site recebe os projetos dos escritórios e dos arquitetos e separam eles por categoria. O site se encontra nas mais reconhecidas redes sociais, mídia esta que acaba por ajudar muito em sua divulgação.
A apresentação do site é bastante agradável. Tem um look clean e tem como cores o azul e cinza. É bastante fácil acessar e encontrar os projetos.
O site se divide em 6 grupos que através deles permite chegar aos projetos. Esses grupos são:
• Projetos
• Firmas
• Pessoas
• Materiais
• Fornecedores
• Escolas

SITE

“The Living Ocean and Coast”
“O Oceano estar e Costa”, o tema da Exposição Internacional de 2012, em Yeosu, Coreia do Sul, pede um maior reconhecimento e conscientização sobre oceanos e recursos marinhos, e sua importância para a humanidade. O projeto do MVRDV para o pavilhão temático interpreta o foco da exposição por “extrair uma quadra do mar ‘: um vazio central, no Salão dos Oceanos, é cercado por bacias hidrográficas, que são empilhadas na forma de um cubo, com base na capacidade estrutural das fachadas de vidro e pisos. Cada bacia hidrográfica apresenta um aspecto específico do oceano – o fundo do mar, as águas tropicais, os manguezais, recifes – transformando o cubo em um museu enciclopédico. Toda a estrutura é colocada dentro das paredes do cubo deixando o vazio sem colunas. Os elementos estruturais são integrados nas paredes, entre as bacias, na forma de um mapa mundi: tematicamente, cada oceano, continente e litoral podem ser claramente identificados nas fachadas tornando a exposição uma verdadeira celebração dos vastos oceanos. Estruturalmente, o litoral e continentes, juntamente com uma rampa circular até as paredes para acessar níveis mais elevados formam o quadro estrutural em que as bacias hidrográficas estão inseridas. Elementos estruturais de apoio são posicionados nas partes sólidas dos continentes. Vigas com uma profundidade de 5 m suporta a estrutura do telhado. A pressão da água e do peso das bacias requer o uso de duas camadas de vidro sobre o interior e fachadas exteriores. As bacias de água estão interligadas, a fim de criar um ciclo contínuo de água, que se alimenta de uma constante entrada de água do mar fresca. Assim, as bacias hidrográficas funcionam como tampão para a temperatura natural para o Hall dos Oceanos, enquanto ao mesmo tempo simula o papel dos oceanos como regulador do clima mundial. As células fotovoltaicas são instaladas em vários lugares nas fachadas para gerar energia para iluminação e da circulação de água. O cubo é acessado através de um túnel subterrâneo que orienta o visitante para o vazio central, marcado pelo Pólo Sul no mapa mundi. A exposição é concebida como um percurso que leva o visitante até o nível mais alto, o Pólo Norte, e orienta-lo para baixo, passando pelas exposições dentro e ao lado das bacias hidrográficas, na chamada “faixa de oceano. As diferentes bacias hidrográficas são iluminadas de acordo com os seus temas individuais, que por sua vez pode ser programados de tal forma que o ciclo de dia-noite e é simulado no mapa mundi em fachadas. O projeto permite a conversão flexível uma vez que a Expo terminou. Sem apagar a memória da exposição, o edifício pode receber uma função adicional, como um teatro, uma sala de concertos, um espaço cerimonial ou mesmo um escritório.

Fitzroy North House

• Arquitetos: Nic Owen Architects
• Ano Projeto: 2011
• Área construída: 150.0 m²
• Localização: Fitzroy North, Victoria, Austrália, Victoria, Austrália
• Fotógrafo: Rhiannon Slatter, Nic Owen Architects
• As obras foram recessivas, respeitosas e complementaram o sítio histórico. Uma clara divisão entre o novo e o antigo é estabelecida contribuindo à esfera pública no nível da rua e da calçada.
• Janelas de plena altura com esquadrias fixas na fachada norte conferem privacidade ao interior e permitem a luz solar do inverno entrar através de um vidro aberto e a caixa de escada em madeira. Grandes aberturas zenitais acrescentam na sensação espacial e quanto à quantidade de luz. Os telhados que estão frente ao norte possuem células foto voltaicas e painéis de aquecimento solar, e madeira de reflorestamento foram utilizados em todo o projeto.
• A expansão cria novas lógicas nas relações espaciais. O terreno todo se mescla com a nova casa extendida criando um grande espaço unificado. Os espaços verticais são capitalizados para aumentar a sensação espacial de um lugar muito pequeno.
• Relação entre as formas construídas com o contexto do projeto
• A estrutura de vidro dos fundos, envolta em uma camada de madeira está angulada para garantir o acesso sul à luz natural e espaços verticais para a nova residência. Novos trabalhos são visivelmente modernos, recessivos, respeitosos e complementam o ambiente historic
• Resolução Programática
• Os clientes queriam mais espaço e uma melhor conexão com o pátio dos fundos. Uma extensão no primeiro andar, acrescenta uma suíte master, com banheiro e uma varanda privada que está face à rua. O primeiro andar era dois quartos com acesso da rua por considereções históricas e chegou à área de estar dos fundos para permitir uma dupla altura no térreo. Quartos e atividades ativas foram sobrepostas emprestando espaço visual para garantir que a extensão relativamente pequena fosse maior que realmente é. Vistas emprestadas das árvores da vizinhança ajudam nesta sensação de espaço amplo.
• Custos/Orçamentos
• Metade da estrutura existente nos fundos foi removida para dar lugar a uma nova estrutura de custo bastante eficiente. Ela foi projetada para economizar tempo e também dinheiro, fornecendo um novo acesso lateral e menos tempo atualizando uma estrutura existente precária. O cliente reutilizou uma seleção de eletrodomésticos para a cozinha e área de serviço, que precederam os projetos do layout. O cliente recebeu uma opção de orçamento eficiente de luminárias e selecções de montagem para auxiliar na transformação econômica de todo o conjunto.
• Sustentabilidade ambiental
• Esse projeto possibilita explorar uma resposta simpática para o edifício histórico e demonstrar alternativas de projeto sustentáveis para o meio ambiente.
• As lâminas fixas das esquadrias do piso ao teto, permitem a entrada de luz solar no inverno e bloqueiam o sol forte de verão, garantindo privacidade dos interiores. A base de concreto da laje fornece massa suficiente para absorver calor da radiação solar durante o dia, mas também para a liberação durante a noite. Todas as novas janelas são de vidro duplo, todas as paredes internas e externas, além de telhados, são amplamente isolados.
• As lâminas fixas das esquadrias do piso ao teto, permitem a entrada de luz solar no inverno e bloqueiam o sol forte de verão, garantindo privacidade dos interiores. A base de concreto da laje fornece massa suficiente para absorver calor da radiação solar durante o dia, mas também para a liberação durante a noite. Todas as novas janelas são de vidro duplo, todas as paredes internas e externas, além de telhados, são amplamente isolados.

51549b56b3fc4bdd6d000014_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_existing_floor_plan-1000x707

51549b57b3fc4bce4800000f_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_first_floor_plan-1000x707

51549b60b3fc4bce48000011_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_laneway_elevation-1000x707

51549b64b3fc4bce48000012_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_rear_elevation-1000x707

51549b68b3fc4bce48000013_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_street_elevation-1000x707

51549abfb3fc4bdd6d00000f_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_01-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-749x1000

51549aceb3fc4bce4800000b_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_03-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-624x1000

51549ae1b3fc4bce4800000c_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_04-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-624x1000

51549afab3fc4bdd6d000011_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_06-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-1000x625

51549b0ab3fc4bce4800000d_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_07-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-624x1000

51549b12b3fc4bdd6d000012_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_08-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-1000x625 (1)

51549b41b3fc4bce4800000e_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_10-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-625x1000

51549aabb3fc4bce4800000a_casa-fitzroy-north-nic-owen-architects_02-_fitzroynorthhouse-rhiannonslatter-1000x625

TRAVESSA DO PATROCÍNIO
Ficha técnica:
• Arquitetos:Luís Rebelo de Andrade + Tiago Rebelo de Andrade + Manuel Cachão Tojal
• Ano:2012
• Área construída:248 m²
• Endereço:Travessa do Patrocínio Lisboa Portugal
• Tipo de projeto:Habitacional
• Status:Construído
• Características Especiais:Sustentável
• Materialidade:Madeira e Concreto
• Estrutura:Concreto e Aço
• Localização:Travessa do Patrocínio, Lisboa, Portugal
• Implantação no terreno:Isolado

932034d0

De um lote pequeno com uma implantação única, este projeto surgiu a partir de alguns desafios… e juntamente com eles, apareceram idéias. A caixa onde se localiza a casa desvia da empena para criar um jardim vertical (caixa de vidro) com uma escada ligando todos os pavimentos: uma alusão a famosa escadaria de Alfama, que percorria todos os 4 pavimentos, conectando-os.
O pátio é o coração da casa, trazendo luz para seu interior, fortalecendo a entrada principal e criando uma verdadeira relação entre o interior e o exterior. Os materiais foram escolhidos de forma a polir a forma retangular e dar ao bloco a textura de uma árvore. O programa foi dado quase que automaticamente, a parte técnica e a garagem com um acesso direto da rua e o primeiro pavimento abrigando a porção privada da casa. No segundo pavimento está a área social, com acesso direto para a cobertura, estendendo a área social para o exterior.
ortanto, este projeto é, de fato, um pequeno pulmão e um exemplo de sustentabilidade para a cidade de Lisboa, mantendo os princípios de uma típica habitação e uma relação com o exterior, assumindo um papel urbano revitalizante. Suas paredes são completamente cobertas com vegetação, criando um jardim vertical, preenchido com cerca de 4500 plantas de 25 diferentes variedades ibéricas e mediterrâneas que ocupam 100 metros quadrados.
O consumo de água é moderado. Diferentes fragrâncias são espalhadas nos quatro pavimentos; por exemplo, na piscina pode-se sentir cheiro de açafrão, no quarto, de lavanda, enquanto que na sala de estar sente-se o alecrim.

Sem título509d442cb3fc4b56c10000ff_house-in-travessa-de-patrocinio-madalena-rebelo-de-andrade-raquel-jorge-carlos-ruas-tiago-moniz_plan2509d4430b3fc4b56c1000101_house-in-travessa-de-patrocinio-madalena-rebelo-de-andrade-raquel-jorge-carlos-ruas-tiago-moniz_section-528x3375c34b391

290173f1

ad8e348a

b740fd65

bfcfc0cd

c5719a8b

f33f1f33

235a7502

6574da01

7913a7e7

COOLBOOM

CoolBoom é um blog americano, lançado em janeiro de 2007, com a intenção de conhecer e partilhar um gosto comum em Arquitetura, Design de Interiores, Paisagismo, Fotografias entre outros assuntos, onde qualquer pessoa possa postar.

Segundo o CoolBoom, todos os posts que você encontra no site, passaram por uma seleção da equipe, afim de criar um agradável, limpo e funcional blog com um certo diferencial.

Sua forma de publicação, se estende pelo, Facebook, Twitter e feeds, apesar destas publicações não serem tão atualizadas.

O site possui anuncíos publicitários relacionadas a arquitetura, viagens, entre outras e segundo o CoolBoom, todos os produtos apresentados em suas páginas não são vendidos no site.

O país que mais visualiza o site é a Inglaterra, seguido dos Eua e Indonésia, os números mostram que no Brasil o CoolBoom não é tão popular como nos outros países. 

Estrutura do Site

O site é composto por um fundo preto com o seu logo em rosa. Abaixo aparecem os últimos post, sejam eles pertecentes as categorias Architecture, Interior Design, Media e outros. 

Image 

Image

 

Os anuncíos publicitários aparecem a cima do logo do CoolBoom e também a direita, junto com “Encontre-nos no Facebook”, Categories, Blogrool e Tags. Mas á direita ainda aparece: Featured Sites e Related Sites.

       Image               Image

As matérias são apresentadas por seu nome, a data da publicação e cometários, seguido por uma foto principal e uma frase sobre o projeto; abaixo da foto um link – read more – que direciona para um texto mais completo sobre: o projeto, informações sobre os arquitetos, mais fotografias e em algumas matérias aparecem desenhos técnicos, como platas, cortes e elevações.

Image

Image

 

Sites Similares

Archdaily

Dezeen

– The CoolHunter

Designboom 

Pontos Positivos

– a estrutura do site é limpo e organizado.

– o fundo preto não cansa os olhos e remete a um site sofisticado.

– não apresenta temas só relacionados a arquitetura, abrangendo vários tipos de tema.

 – projetos internacionais.

Pontos Negativos

 – o CoolBoom não é um blog atualizado. Sua última atualização foi em Dezembro de 2012.

– geralmente os textos são copiados do textos fornecidos pelo os escritórios de arquitetura.

– o texto não apresenta tantas informações, sendo assim o leitor que queria conhecer melhor o projeto apresentado, tem que pesquisar em outros lugares.

– não é em todas as matérias que apresentam desenhos técnicos, dificultando o entendimento do leitor no projeto apresentado.

– a grande maioria dos posts são projetos relacionados a residência privada ou interiores de luxo. Dificilmente aparecem projetos relacionados a urbanismo, arquitetura pública, concursos, críticas de arquitetura, entre outros.

– os projetos não possuem dados técnicos.

– textos somente em inglês. 

 

CASA T

(postado no dia 5 de outubro de 2012/ Categoria : Interior Design)

Ficha Técnica

– Arquitetos: Point

– Ano: 2010

– Local: Turim, Itália 

Descrição do projeto:

A idéia inicial do projeto é de renovar a moradia familiar, dando um uso não-convencional e multifuncional no espaço proposto. É por esta razão que os arquitetos decidiram dar mais funcionalidade na sala de estar abrigando: o quarto do proprietário, o espaço de estar e de jantar e uma área de relaxamento, enquanto os restantes espaços são dedicados aos filhos recém-nascidos.

Image

 

Todo o mobiliário é novo, feito em MDF branco e projetado pelos arquitetos. Eles decidiram criar uma plataforma de madeira, que abriga a cama móvel do quarto de casal e do lado oposto, nichos para a televisão dentro do espaço da sala de relaxamento, afim de explorar a diferença de altura dos ambientes e também ocultar o espaço íntimo do social.

ImageImage

Um novo closet serve como um hall, ligando a entrada ao quarto dos recém-nascidos. 

Image

 

CASA LA PUNTA

(Postado no dia  07 agosto de 2012 / Categoria: Arquitetura)

Ficha técnica:

 – Arquitetos: 
Central de Arquitectura

– Ano:
 2010

– Área do terreno:
 875 m²

– Local:
 Cidade do México

– Tipo de projeto:
 Residencial

Descrição do projeto:

O projeto é composto por um par de prismas retangulares, colocados um sobre o outro, formando um esquema em “L”.

Image

A casa é projetada a partir de um programa simples, articulado em três níveis, organizado da seguinte maneira:

– Subsolo (-3,325m): Neste nível está a garagem, com espaço para 6 automóveis. Abriga também um quarto para o chofer, um banheiro, um quarto de máquinas e também uma cisterna. Ao fundo do terreno, um salão de jogos, com adega e um lavabo. 

Image

 

– Planta Térreo (+-0,00m): É o nível no qual acontecem as atividades sociais da residência, neste andar estão localizados os serviços, um quarto familiar, uma sala de TV, cozinha, copa e sala de jantar, e também um pequeno deck para a churrasqueira ao ar livre.Image

– Planta 1º pavimento (+3,15m): Neste pavimento estão os quartos, integrados por um quarto principal, com banheiro e closet independentes. Dois quartos iguais, com banheiros-closet independentes. Neste andar também estão localizados uma sala de TV e um pequeno estúdio.

Image

Image

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

Image

Photos by Paul Czitrom

 

CoolBoom e o Brasil

Há muitos projetos brasileiro postado no CoolBoom, a grande maioria são projetos residências ou design de interiors. O arquiteto que mais se destaque entre os brasileiros, é o Marcio Kogan, seguido do Guilherme Torres e do Isay Weinfeild

 OSCAR NIEMEYER’S REFURBISHMENT

(Postado no dia 17 de Janeiro, 2011/ Categoria: Other)

Ficha Técnica

– Arquitetos:
 Felipe Hess & Renata Pedrosa

– Ano Projeto:
 2009

– Área construída:
 140 m²

– Localização:
 Edificio Copan, São Paulo, SP, Brasil

Descrição do projeto:

Este é a remodelação de um apartamento no Edifício Copan, obra-prima de Oscar Niemeyer, trazida à vida pelos arquitetos Felipe Hess e Renata Pedrosa. O apartamento foi completamente demolido restando apenas colunas e shafts que determinaram a nova divisão do apartamento.

O projeto consiste na transformação de um apartamento 140m² com a divisão original: três quartos, sala, cozinha, lavanderia, em um loft contemporâneo, com uma circulação fluída e com espaços abertos e interligados.

Image

 

 

Image

 

Um bloco central foi construído separando a área íntima da área social. De frente para a área íntima, o bloco abriga os armários e rouparia. De frente para a área social, ele abriga uma prateleira de concreto (onde a primeira prateleira funciona como um banco). 

Image

Também na área social, uma ilha feita em concreto funciona como bar e mesa de jantar.

Image

 

Grandes portas de aço bruto separam o quarto da área social, podendo permanecer aberta para ampliar o espaço, ou fechada quando a privacidade é desejada.

Image

Image

Atrás da cama a parede foi descascada exibindo as marcas de concreto original, com cicatrizes de mais de 50 anos em pé.

Image

 

Durante a demolição, as vigas e lajes originais foram descobertas e mantidas expostas. Um teto de gesso branco aparece em algumas partes do apartamento trazendo mais aconchego para essas áreas.

Image

Photos by Fran Parente

Fonte: http://coolboom.net e http://www.renatapedrosa.com.br

 

Plataforma Arquitectura

Por Eduarda Moraes e Thaís Martoni

O blog Plataforma Arquitectura foi criado em Fevereiro de 2006, com a finalidade de todos os dias colocar em discussão o melhor da arquitetura chilena e internacional, notou-se que sua repercussão chegara a diversos países, superando 10.000 visitantes diários. Decididos então a expandir as barreiras linguísticas, criaram ArchDaily, buscando também levar suas informações até os arquitetos que não dominam a língua castelhana nativa.
Seus criadores estão sempre dispostos a trazer ainda mais a discussão, debate e divulgação da arquitetura, acreditando ser esta, uma excelente ferramenta para fazer uma troca eficaz de pontos de vista e opiniões de arquitetos de todo o mundo. O blog conta com uma equipe de diretores – David Assael e David Basulto, editor chefe – Giuliano Pastorelli, editores de conteúdos e colaboradores. Sendo pessoas influentes no mundo da arquitetura e design.

O site

imagem

A pesquisa por projetos é facilitada por uma lista organizada através de diferentes categorias como, por exemplo, paisagismo, edifícios, tecnologia e materiais, sustentabilidade, estruturas, interiores, iluminação, entre outros. Na página principal, ao lado da apresentação dos projetos temos uma relação de publicações referentes à arquitetura, publicidade de patrocinadores, uma relação do blog com algumas redes sociais e outros blogs que tratam do mesmo assunto.
Na parte superior encontramos uma relação de projetos em destaque e ao longo da página as publicações mais recentes com título, ficha técnica do projeto e fotos, tendo a opção de continuar lendo, onde é possível ver também um texto referente ao projeto e seus desenhos técnicos como cortes, plantas, elevações, etc.

imagem2
O site está apresentando o Projeto do Ano 2013, uma pesquisa que tem sido realizada há cinco anos, onde se elege o melhor da arquitetura latino-americana. Entre mais de 700 obras notáveis que fazem parte da competição, foram selecionadas 15 finalistas. Estas obras representam excelente qualidade na arquitetura da América Latina e Espanha. Até 06 de junho o público pode votar e escolher o projeto que julgar ser o maior representante de uma arquitetura de qualidade. (Na data da visualização o site não estava disponibilizando os projetos finalistas).

Apresentação dos Projetos
Os projetos são apresentados nas matérias com breves textos explicativos, sem aprofundar muito nas tecnologias empregadas, materiais, entre outros. Porem, as matérias em sua maioria apresentam um vasto relatório fotográfico, o que facilita a leitura e entendimento dos projetos. Apresentam também desenhos técnicos.

imagem3imagem4

Projetos Selecionados

CASA VANOV

Arquiteto: 3+1 architekti
Localização: Vanov, República Checa
Área: 134.0 m2
Ano: 2012
Fotografias: Pavel Plánička, Cortesía de 3+1 architekti

A equipe de design de 3 1 architekti desenvolveu a residência famíliar em Vanov, República Checa. Construído em uma área de 134 metros quadrados, na colina íngreme basalto acima da vila, a casa inspira tranquilidade.

A nova residência continua a história da casa original, construída originalmente aqui pelos avós do proprietário. É um lugar de refúgio e meditação com um grande terraço coberto e grandes janelas que oferecem uma excelente relação interior-exterior. Os interiores são contemporâneos e minimalista, como se tudo o que realmente importa é a serenidade dos belos cenários naturais.

É uma casa de difícil acesso, localizada em uma encosta íngreme acima da aldeia de Vanov. A casa se cria em uma harmonia composta por fragmentos de natureza, dos barcos no rio, da casa antiga e da nostalgia, de modo que a casa nova é uma continuação da história da casa original.

01 001 02 03 05

SENTMENAT

Arquiteto: MIRAG
Localização: Barcelona, Espanha
Autores: Pau Millet & Xavier Ramoneda
Colaboradores: Roberta Rech, Valeria Piccardo, Marta Grau
Arquitetos Técnicos: GPCat Toni Floriach y Beth Bacardit
Estruturas: GPARQ
Instalações: Oriol Ruiz Dotras
Promotor/Instituição: Obra social ‘La Caixa’ (Programa ‘Alquiler Asequible’)
Construtora: INBISA
Área: 18300.0 m2
Ano: 2011

Programa de 91 apartamentos divididos em 4 blocos dentro de um planejamento previamente definido em Sentmenat, Barcelona. A distribuição simétrica dos blocos é alheia ao entorno. Não se podia alterar o volume dos quatro edifícios e, por essa razão, o objetivo do projeto era fornecer qualidade projetual com a criação de uma fachada dinâmica e paralelamente resolver as necessidades que um complexo habitacional requer. Para isso, os quatro edifícios foram concebidos como volumes independentes e as fachadas são vistas como um conjunto de planos e os apartamentos têm espaços interiores de qualidade.

Quanto ao programa, as duas unidades do bloco 01 abrigam cinco apartamentos por andar e, no térreo, acesso ao estacionamento. As duas unidades do bloco 02 acomodam quatro apartamentos por andar, seis no térreo e também acesso ao estacionamento. A área útil dos apartamentos varia entre 55m² e 77m². O espaço central, aberto e acessível, é como um pátio local protegido do exterior pelos apartamentos térreos.

002 003 004 005 006 007

008

CASA DE PRAIA

Arquiteto: David Barr, Ross Brewin
Localização: Perth, Austrália
Área: 150.0 m2
Ano: 2012
Fotografias: Robert Frith

O conceito do projeto é baseado em uma crítica a seu contexto suburbano, respondendo às características específicas do local e especificações dos clientes. Localizada no extremo sul da cidade de Perth, local que se encontra em processo de rápida transformação, a casa desafia as convenções locais de moradia unifamiliar. É pequena e elevada acima do solo, não é de tijolo, não tem paredes na frente nem porta de entrada na garagem. Fica sobre um afloramento natural de pedra calcária, permitindo tirar o máximo proveito das vistas para a costa, criando um jardim sob a sombra da casa.

O projeto atende ao pedido do cliente de ter uma casa de subúrbio com a informalidade de uma casa rural, de forma a se sentir perto da praia, mas aproveitando o acesso aos serviços oferecidos nos subúrbios. Além disso, o projeto tem um adicional sob a casa na parte posterior que pode ser convertido em um quarto extra, uma sala de jogos ou um escritório.  Faz-se referência à escala e materiais humildes das casas de praia que antes definiam o local. No entanto, a casa é elevada acima do nível do solo em contraste dinâmico com as casas de referência e as vizinhas que ficam diretamente sobre o solo. Sua forma aparentemente simples se abre através de uma série de gestos formais que permitem a entrada de luz, ar e vistas controladas dentro e fora da casa, garantindo privacidade e sombreamento.

De acordo com a tradição do lugar, a parte inferior da casa contém os gabinetes funcionais. Na parte de cima, a planta é dividida em uma área privada no leste e área familiar no oeste, incluindo uma sala de estar ao ar livre que facilita a integração interior/exterior que oferece o clima da cidade. Essas áreas são divididas por um corredor contínuo como uma “coluna vertebral”, um elemento que contém a cozinha, dispensa e serviço, alargando na extremidade sul para formar um canto de estudo.

Sua estrutura é de aço galvanizado “zig-zag”. Este elemento fornece, principalmente, reforço estrutural, mas também tem características arquitetônicas lúdicas e expressivas abaixo da casa. O desafio econômico fundamental do projeto surgiu da intenção de maximizar as vistas sobre os arredores e de preservar e incorporar o afloramento existente de pedra calcária. Isso levou a projetar uma casa pequena e compacta, para compensar o aumento dos custos associados à construção da estrutura de aço. Além disso, os acabamentos externos visam atingir um equilíbrio entre a baixa manutenção e baixo custo, incluindo aço galvanizado, chapas de cimento e aço Colorbond.

O principal fator que contribui para o consumo de energia em casa é o aquecimento e resfriamento do interior. Com menos de 150 m2, consome muito menos energia do que a média das casas na Austrália. Maximizando seus benefícios passivos através da orientação solar e da ventilação natural. O projeto utiliza madeira reciclada a partir de fontes renováveis ​​para o piso, paredes e mobiliário. A iluminação artificial é LED de menor consumo de energia e manutenção, enquanto o projeto paisagístico incorpora espécies costeiras nativas que necessitam de rega mínima. Além disso, o calcário existente foi utilizado como uma parede de contenção natural, causando alteração mínima no terreno.

i1

i2

i3

i5

i4

i9

i6

i7

BLOG: www.plataformaarquitectura.cl